O Império Serrano teve bens penhorados para o pagamento de uma dívida de 2015. Segundo a coluna do jornalista Ancelmo Gois, em O Globo, o juiz Daniel Schiavoni Miller, do 15° Juizado Especial Civel do Rio de Janeiro, definiu o valor do arresto em R$ 70.524,18. Por isso, 93 itens foram confiscados na quadra da escola. O atual presidente Sandro Avelar, em publicação nas redes sociais, falou da situação enfrentada pelo Reizinho de Madureira.

“Mais uma entre tantas outras penhoras. Esse processo é de 2015. Assumi a presidência em mMaio de 2020. Infelizmente, a situação da escola é pública e notória. Vale lembrar que a agremiação, em 2020 (CARNAVAL REALIZADO PELA ADMINISTRAÇÃO ANTERIOR), fez o pior carnaval da sua história. Não podemos esquecer que as baianas estavam sem fantasias enquanto diretores desfilavam em carros alegóricos. O Império Serrano vem sofrendo no decorrer de vários anos e estamos buscando arrumar a casa”, disse.

O atual dirigente imperiano procurou dar tranquilidade para o torcedor sobre os preparativos para o desfile do ano que vem.

“O próximo carnaval tem sido viabilizado através de PATROCINADORES e PARCEIROS da agremiação. A atual Diretoria assumiu a agremiação consciente de toda dificuldade. É importante informar que os protótipos estão prontos a bastante tempo e grande parte do material para o próximo carnaval já foi adquirido pela agremiação. Em 2022 faremos um grande carnaval e lutaremos pelo título. Dias melhores virão”.

Comentários