Por Philipe Rabelo

A maior campeã do carnaval carioca teve a missão de fechar o domingo carnaval, e fez isso com maestria. Com o enredo “Guajupiá – Terra sem males”, assinado pelos carnavalescos Renato Lage e Márcia Lage, a azul e branca de Madureira desfilou com os primeiros raios de sol da segunda-feira e o que se viu foi uma escola bem vestida, com alegorias suntuosas. Seus quesitos de chão passaram no “jeito Portela de ser”. Sem exageros, cantando o samba e evoluindo muito bem.

Para Renato e Márcia Lage foi um desfile ainda mais especial. Era a primeira vez de ambos assinando carnaval na águia altaneira. Após o desfile, o casal avaliou a estreia.

“Melhor impossível. Foi como nós imaginamos. Um trabalho muito prazeroso pra toda escola e estou muito feliz”, disse Renato. Também satisfeita, Márcia comentou com o site CARNAVALESCO sobre o projeto inicial e o que foi apresentado.

“Foi um desfile maravilhoso. Conseguimos executar 100% do projeto de tudo que foi programado. E essa águia? Ficou espetacular”. concluiu.

Se por um lado havia um casal estreante a frente do desfile, na parte musical dois grandes talentos deram mais uma vez um show a parte. Gilsinho e Nilo marcaram mais uma vez seu nome na história Portelense e executaram ambos um excelente trabalho.

“Achei que foi um desfile ótimo. Mas precisamos esperar o jurado. Temos a certeza que até onde vimos o trabalho foi bem feito. Cantamos e evoluímos muito bem, agora é aguardar as notas. A bateria do Nilo veio perfeita, com andamento gostoso que queríamos pra escola evoluir e sambar”, afirmou o cantor.

Comandando uma das baterias mais respeitadas do carnaval, Nilo Sérgio estava na dispersão completamente feliz e satisfeito. Segundo ele, a expectativa é da nota máxima.

“Graças a Deus foi um andamento maravilhoso. Eu e o Gilsinho colocamos no andamento correto pra Portela fazer um belo desfile. Vamos brigar pelas cabeças e queremos a nota máxima hoje. Serei eternamente grato”, disse o mestre.

O presidente Luis Carlos Magalhães não conseguiu a emoção. Emocionado, o dirigente confessou que apesar desse enredo não ter sido a primeira opção da escola, foi muito bem desenvolvido pelos carnavalescos e que a chance de título é alta.

“Eu já esperava isso. Porque presenciei no barracão a construção do carnaval. Eu nunca vi a Portela tão bonita. Foi um casamento perfeito das tradições da escola com o novo carnavalesco. Assim como aconteceu com o Paulo Barros. Foi muito importante para eles e para nós. Até o enredo que não seria esse foi a maravilha que vimos. Agora é esperar o resultado. Temos a certeza que fomos competitivos e se bobearem a gente ganha”, disse Luis.

A frente da Tabajara, Bianca Monteiro estava deslumbrante. Entrosada com seus súditos e executando passos que iam de encontro as bossas propostas pela bateria, a rainha disse estar de alma lavada.

“Nosso dever foi cumprido. A Portela passou maravilhosamente bem. Estava linda e principalmente foi Portela. Todo mundo cantando na arquibancada mesmo de manhã foi emocionante. Tenho muito orgulho de defender essa bandeira e esse pavilhão. Estou de alma lavada”, concluiu.

Comentários