O secretário estadual de Saúde do Rio de Janeiro, Alexandre Chieppe, defendeu a realização dos desfiles das escolas de samba no Sambódromo da Marquês de Sapucaí. “O carnaval na Sapucaí e em locais mais controlados podem ser realizados. Com testes e exigência da vacinação”, disse o secretário ao RJTV.

Foto: Divulgação

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) ampliou a capacidade de realização de testes para detecção da Covid-19 no Rio de Janeiro. Pessoas com sintomas leves da doença ou que tiveram contato com alguém que testou positivo há quatro ou cinco dias poderão realizar o exame em estruturas anexas às Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Bangu, Campo Grande e Jacarepaguá, na Zona Oeste; e Tijuca, Penha e Marechal Hermes, na Zona Norte. O atendimento será realizado de segunda-feira a domingo, das 8h às 18h, mediante distribuição de senha. Serão oferecidos testes rápidos de antígeno e também RT-PCR para monitoramento do cenário epidemiológico.

Pacientes com sintomas moderados a graves, como febre acima de 37,5º e dificuldades respiratórias, deverão procurar diretamente uma UPA ou emergência hospitalar, onde realizarão o teste e passarão por atendimento médico para avaliação do quadro de saúde. As 28 UPAs do estado também irão realizar atendimento e testes para casos moderados e graves da doença.

Os centros de testagens vão funcionar nas estruturas montadas junto às UPAs, no início de dezembro, para acolhimento e atendimento de casos de síndrome gripal. Inicialmente, serão distribuídas 150 senhas por dia em cada unidade.

“Com o aumento de casos de Covid-19 em função da circulação da variante Ômicron, vimos a necessidade de realizar a testagem também em pessoas com sintomas leves, que muitas vezes não procuram atendimento médico. A ideia é diagnosticar essa pessoa para que ela possa fazer o isolamento social”, afirmou o secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe.

Comentários