Em 2020, a Grande Rio realizou o que muitos consideram ser o maior desfile de sua história, sem dúvidas entrou para a galeria de grandes desfiles não só da escola, mas também do carnaval carioca, porém, a homenagem a Joãozinho da Goméia apresentou problemas de evolução, o que fez com que a escola perdesse o título para a Viradouro no quesito desempate. Quem pensa que isso desanimou a escola está muito enganado, o clima é de muita garra, determinação e foco no tão sonhado título do Grupo Especial.

Foto: Site CARNAVALESCO

A reportagem do site CARNAVALESCO conversou com alguns integrantes sobre essa expectativa para o desfile e o que é possível fazer para superar o último.

O presidente da escola, Milton Perácio, destacou que a escola tem a expectativa de brigar pelo título todos os anos, inclusive, além de 2020, já bateu na trave em outros anos, como em 2006 e 2007, porém, para o próximo carnaval a agremiação buscou corrigir os erros do passado e se empenhou muito para fazer um carnaval grandioso.

“A gente peca pelos nossos próprios erros, mas estamos nos policiando bem para fazermos um grande desfile, em 2020 foi um desfile genial, nós ficamos em segundo lugar, a bolinha do sorteio não foi generosa com a gente, foi bem entregue a Viradouro o título, mas o nosso lema é buscar o título, queremos fazer um carnaval superior ao de 2020, essa é nossa expectativa e nós temos certeza que vamos fazer, a comunidade está ansiosa, estamos trazendo tudo na ponta do lápis. Estamos incansavelmente buscando esse título, uma hora ele vai chegar, já dizia o samba: qualquer dia eu chego lá”, disse o presidente.

Foto: Site CARNAVALESCO

Parte da reformulação da escola vem a partir da chegada do diretor de carnaval, Thiago Monteiro, questionado sobre o que a escola precisa fazer para superar o carnaval passado, Thiago disse que confia muito no trabalho realizado pela equipe de carnaval.

“Queremos fazer o maior desfile da história da Grande Rio, independente do resultado estamos muito felizes com o trabalho que foi feito nesse pré-carnaval, com esse samba, com enredo e com essa comunidade eu não tenho dúvidas de que podemos fazer um desfile melhor que o de 2020, queremos mais coisas, é muito trabalho de todos os segmentos, a escola toda junta, preparada e forte para dar o seu melhor”, conta Thiago.

Já o mestre de bateria, Fafá, acredita que a comunidade será responsável por levar a Grande Rio a voos mais altos, ele agradece o carinho dos componentes da escola e diz que eles são fundamentais para o sucesso da tricolor da Baixada.

“A gente espera realizar um grande desfile como em 2020, ou tão bom quanto, para se Deus quiser alcançar esse título, hoje a nossa comunidade e nosso chão são diferenciais para gente conseguir nossos objetivos, desde o que ocorreu com a gente em 2018, a comunidade começou abraçar a Grande Rio de uma forma muito diferente, abraçou o enredo de 2019, que não era um grande enredo, veio 2020 e abraçaram com uma força absurda, surreal, e agora em 2022 está mais do que provado o quanto eles estão cantando e apaixonados por esse samba, acredito que eles vão ser o grande combustível que vai impulsionar a escola para esse título”, destaca Fafá.

Foto: Site CARNAVALESCO

Na escola desde 2019, o intérprete Evandro Malandro acredita que chegou o ano da escola ser campeã e para isso, os problemas do último carnaval foram corrigidos e o carinho do público é primordial para que a escola faça um bom trabalho.

“Primeiramente, no mínimo devemos fazer um desfile tão bom ou parecido com o de 2020, algumas coisas que aconteceram já foram resolvidas, já foram corrigidas, depois da aclamação do público no ensaio técnico, esse é o caminho certo pra gente chegar lá e fazer um ótimo desfile”, comenta Evandro.

Casal nota 10 no último carnaval, Daniel Werneck e Taciana Couto vivem a expectativa de realizarem uma apresentação ainda melhor que a última, para eles, a força do enredo será fundamental para a escola conquistar grandes coisas.

“Nós temos que manter essa união que temos, na nossa equipe não é cada um por si, é todo mundo brigando por todos, a união da família Grande Rio, o diálogo com a comissão de frente, com o mestre de bateria, com os diretores de harmonia, somos um conjunto e é isso que a escola precisava, se unir em prol do que a gente quer, que é o campeonato para a escola”, disse o mestre-sala.

“Esse enredo é muito importante, ele esteve presente dentro de vários enredos, mas nunca ganhou um destaque maior, então agora a escola deu esse destaque, o samba caiu no gosto popular e tem tudo para dar muito certo. Acho que devemos manter o mesmo nível de trabalho, a galera conseguiu manter, vocês vão ver na avenida um trabalho ainda mais lindo”, pontua Taciana.

Comentários