A segunda alegoria da Renascer de Jacarepaguá apostou em grandes esculturas para encantar a Marquês de Sapucaí. A figura central representava uma jovem negra, cercada por duas grandes esculturas indígenas e três imensos peixes multicoloridos. As laterais do carro eram são decoradas por muitos estandartes, feitos com mosaicos e pintados com extremo esmero. Havia ainda alguns anjos decorando a alegoria, além de muitas plantas artificiais, que conferem um aspecto florestal ao carro. Todos os detalhes representam o sincretismo, a mistura de crenças e culturas no Brasil.

Andréa Fernandes, 50 anos, desfilou vestida de “Influências Portuguesas”. Ela conta que ficou extremamente satisfeita ao encontrar a alegoria na concentração.

“Achei um trabalho deslumbrante. Esse caprichoso nos deixa com mais orgulho e garra para defender a escola”, conta a destaque que desfila nas alegorias da escola de Jacarepaguá há cinco anos.

Manuel de Jesus, 54 anos, também foi destaque da segunda alegoria da Renascer. Ele desfila na escola há 12 anos.

“Eu fiquei surpreso com a qualidade do trabalho deste ano. A minha expectativa para esse desfile era muito grande. Participo de todos os ensaios e, com a comunidade, eu me sinto muito mais forte para defender a escola. Sem a comunidade, o carnaval não sobrevive”, desabafou.

Comentários