Solange Cruz, presidente da Mocidade Alegre, mudou o patamar da Morada do samba desde que assumiu a presidência da agremiação. Com ela no comando a vermelha e branca do bairro do Limão conquistou 6 de seus 10 campeonatos. A dirigente, entretanto, observa com atenção o crescimento de outras escolas que tem se destacado no Grupo Especial de São Paulo.

Em entrevista concedida à reportagem do CARNAVALESCO, a presidente da Mocidade Alegre faz questão de citar as gestões de Dragões da Real e Acadêmicos do Tatuapé como as mais bem sucedidas recentemente e declarou que o surgimento de mais escolas fortes engrandece o carnaval.

“As escolas de São Paulo se profissionalizaram e está tudo bastante equiparado. Eu acho a dragões por exemplo uma escola que já começou profissionalizada. A Tatuapé leva o carnaval com muita seriedade, eu tenho um profundo respeito pelo trabalho do Eduardo à frente da agremiação. Quem ganha com isso é o carnaval”, opina.

Solange reconhece certa dificuldade para o carnaval deste ano, mas reitera que as soluções para um bonito espetáculo são desafios para os gestores das escolas de samba.

“Todo ano é difícil para o carnaval. Estamos vivendo um ano atípico com algumas coisas que embarreiraram. Fácil não está para ninguém. Mas damos um jeito, sempre visando o melhor para a escola”, considera.

Na gestão de Solange a Mocidade Alegre se acostumou a realizar grandes espetáculos para o público. Segundo a dirigente, sem abandonar a competição, a Morada do Samba sempre brindará o público.

“A Morada sempre vai fazer um espetáculo para brindar o público. Ele é o diretor do espetáculo. Seja em nossa quadra, eventos externos, ensaio técnico ou desfile, o público será sempre respeitado pela Mocidade Alegre. Ganhar ou perder faz parte”, conclui.

 

Comentários