Foto: Eduardo Hollanda

Mesmo com o Carnaval de 2021 com a data indefinida por causa da pandemia de Covid-19, a Beija-Flor não abandonou ações que historicamente a transformaram numa escola de samba com papel social inquestionável para os moradores de Nilópolis, na Baixada Fluminense. No último domingo, 27, em homenagem ao dia de São Cosme e São Damião, a azul e branco distribuiu mil caixas com doces destinadas às crianças e famílias do município em que a agremiação está sediada.

Participaram da iniciativa, obedecendo a todos os protocolos sanitários necessários em decorrência da pandemia, a porta-bandeira Selminha Sorriso e o mestre de bateria Rodney. Estrelas da escola, os dois se juntaram a outros membros da equipe para ajudar a promover a distribuição dos mimos.

“Foi muito diferente, mas nem por isso deixou de ser lindo! Salve São Cosme e Damião!”, comemorou Selminha.

Ainda que a data dos próximos desfiles esteja suspensa, a Beija-Flor já tem enredo para a temporada. O título é “Empretecer o pensamento é ouvir a voz da Beija-Flor”. O carnavalesco Alexandre Louzada e uma comissão de três artistas negros — Fabynho Santos, André Rodrigues e Rodrigo Pacheco — serão responsáveis por criar a apresentação, que abordará a importância da intelectualidade negra para a superação das desigualdades raciais.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui