O berço do samba realizou a gravação de seu hino oficial de 2020 para o CD da Liesa focado no imenso desafio de abrir o Grupo Especial no próximo carnaval. O samba composto por Edson Marinho, Jorge Xavier, Júlio Alves, Jaílton Russo, Ivan Ribeiro e Dudu Miller será o primeiro a ser apresentado na Sapucaí pela elite do carnaval carioca.

Para o intérprete Serginho do Porto, a Estácio de Sá trabalha inicialmente para se manter entre as principais escolas de samba cariocas e o samba-enredo tem um papel fundamental para alcançar este objetivo.

“A volta da Estácio ao Grupo Especial é uma responsabilidade muito grande. A Estácio abre o carnaval de 2020 no domingo como a primeira escola e você sabe que é muito complicado. A primeira escola nunca é vista com bons olhos. Assim, tem sido por anos a fora. A nossa ideia e o nosso momento é transformar isso. A Estácio entrar na Avenida com alegria, com um samba que é leve, um samba gostoso. O campeonato da Estácio para esse ano é permanecer no Especial para que em 2021 possamos tomar um outro rumo”.

Serginho também explicou como se dá o processo de trabalho com o samba, desde a gravação do CD até a apresentação na Avenida.

“O samba-enredo acaba por ter três fases né. A primeira são os concursos, a segunda a gravação do CD e a terceira são os ensaios nas quadras se preparando para ir à Avenida. São três momentos em que a tendência é que o terceiro possa impulsionar a escola. Foi o que aconteceu em 2019, em que chegamos na Avenida com a comunidade cantando bastante”.

Responsável pelos arranjos também da Estácio, o maestro Jorge Cardoso destaca a escola vinda da Série A como uma faixa que vai gerar muito admiração pelo público também pela grandeza da instituição que está de volta. Jorge também aproveitou para elogiar o trabalho do intérprete Serginho do Porto.

“A Estácio como é uma escola que vem do Acesso, ela não deixa de ser uma novidade em relação as outras. A Estácio tem muita tradição, e tem escolas que quando entram na Avenida é uma coisa diferente e a Estácio é uma delas. Musicalmente, ela traz o Serginho do Porto que ficou muito tempo dividindo microfone no Salgueiro, e ele vem agora sozinho e vai ser uma das grandes vozes da Avenida por ter um jeito bem seu de interpretar o samba. E o samba da Estácio tem umas nuances melódicas bem diferentes pelo menos em relação às escolas que eu estou fazendo. A Estácio será uma faixa que vai chamar muita atenção”.

Mestre Chuvisco, voltando a preparar a bateria para gravar para o Especial, destacou a importância de acompanhar os sambas desde o início das disputas.

“A gente tem acompanhado as obras desde as eliminatórias, é lógico né. E, a gente já até gravou esse samba para a disputa. Então, é um samba que a gente já conhece muito bem e acho que não teve dificuldade nenhuma para preparar o que viemos colocar na gravação. Vamos aproveitar algumas coisas que a gente usou nessa gravação para a principal e vai ficar bem bacana”.

O diretor Marcão Selva durante a gravação conversou com a reportagem do CARNAVALESCO e revelou que o entrosamento com o mestre Chuvisco lhe deixou mais tranquilo para o sucesso do trabalho, principalmente por ter sido em período tão curto entre a escolha da obra e a gravação.

“A Estácio sempre teve preocupação de fazer um bom trabalho. Estamos preparados, com o mestre Chuvisco que para gravar com ele, sair com ele, e fazer qualquer coisa com ele é tranquilidade porque a gente se entende muito bem. Trouxemos o melhor para essa gravação”.

A Estácio de Sá abre o desfile do Grupo Especial sendo a primeira escola a desfilar na noite de domingo de carnaval.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui