Compositores: Batista Coqueiral, Eduardo Bretas, Alexandre Xuxu, Pretto Beneziho, T Nem e Admilson Oliveira

TEM PROSA NO MEU CAZUÁ
ALUMIA O CONGÁ, É NOITE DE PRETO VELHO
NAS MÃOS, ROSÁRIO E PATUÁ
A BÊNÇÃO DE ZAMBI, SARAVÁ (MEU PAI)
O AROMA QUE BRISA SOPROU
GIROU MUNDO, AQUI APORTOU
O FRUTO DO VENTRE, AYÊ MÃE ÁFRICA
SOU “NEGO” TORRADO, MOÍDO, VENDIDO
PILADO NAS MÃOS DO FEITOR
BRASIL! SEU OURO TEM A COR DA RAÇA
EM CADA GOLE DE CAFÉ MEU IRMÃO
O AMARGO SABOR DA ESCRAVIDÃO

OMINIRÁ, ADOBALÉ (ÔÔÔ)
O LAMENTO ECOOU……AXÉ
E DAS SENZALAS AOS CAFEZAIS
A CHIBATA CANTOU, NÃO CANTA MAIS

DESPERTA UM NOVO ALVORECER
PELOS TRILHOS DA MODERNIDADE
ESCOA A RIQUEZA DESSE CHÃO
ABRINDO OS CAMINHOS PRA INSPIRAÇÃO
NA ARTE FEZ DO SONHO, REALIDADE
AÌ QUE PALADAR! ALEGRA O MEU VIVER!
UM CAFEZINHO, PRA ENCHER A VIDA DE PRAZER
O MEU JAKUTÁ EMANA AXÉ
PELA LUZ DE OBATALÁ, PAZ, AMOR E ESPERANÇA
NUM CANTO DE FÉ

ADORÊ AS ALMAS! OH! POVO DO SAMBA
SALVE O MANDIGUEIRO DE ARUANDA!

PISA FORTE NO TERREIRO, TATUAPÉ
A ESCOLA DA EMOÇÃO AUÊ, AUÊ REFRÃO
É PEGADA DE AFRICANO! É A FORÇA DO CAFÉ
DE AZUL E BRANCO, E SAMBA NO PÉ

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui