Dentre as quinze agremiações que compõem a Série A do carnaval carioca, doze já anunciaram oficialmente o enredo que irão levar para a Marquês de Sapucaí no próximo ano. Até o momento, apenas Cubango, Estácio de Sá e Santa Cruz ainda não tem um tema definido. O site CARNAVALESCO preparou uma relação com todos os enredos já divulgados pelas escolas do grupo, que você confere abaixo:

Em Cima da Hora

Em seu retorno para a Série A, a Azul e Branca do bairro de Cavalcanti vai trazer o enredo “33 – Destino Dom Pedro II”, uma reedição do samba e da proposta apresentada pela própria escola em 1984. O carnavalesco responsável será Marco Antônio Falleiros.

Lins Imperial

Campeã do Grupo Especial da Intendente em 2020, a Lins Imperial estará de volta ao Sambódromo em 2021 e terá como enredo “Mussum pra sempris – traga o mé que hoje com a Lins vai ter muito samba no pé!”. A homenagem ao eterno trapalhão será desenvolvida pelos carnavalescos Eduardo Minucci e Rai Menezes.

Unidos da Ponte

A Azul e Branca de São João de Meriti vai levar para a Marquês de Sapucaí, no próximo carnaval, o enredo “Santa Dulce dos Pobres – O Anjo Bom da Bahia”. O tema de autoria dos carnavalescos Guilherme Diniz e Rodrigo Marques, que retornaram para a agremiação.

Vigário Geral

O Acadêmicos de Vigário Geral trará para Avenida no próximo desfile o enredo “Pequena África: Da Escravidão ao Pertencimento – Camadas de Memórias entre o Mar e o Morro”, dos carnavalescos Alexandre Costa, Lino Sales e Marcus do Val. O tema abordará a região no Centro do Rio que serviu de chegada ao país para quase 1 milhão de africanos, vindos escravizados para cá.

Unidos de Bangu

A Unidos de Bangu levará para a Sapucaí no próximo carnaval o enredo “Deu Castor na cabeça”, uma homenagem ao falecido patrono da Mocidade Independente Castor de Andrade (1926 – 1997). O desfile contará com a assinatura dos carnavalescos Clécio Régis e Marcus Paulo.

Império Serrano

O Império Serrano contará em seu próximo desfile a história de Manuel Henrique Pereira, o Besouro Mangangá. O enredo é de autoria do carnavalesco Leandro Vieira, estreante na agremiação.

Sossego

O Acadêmicos do Sossego levará “Visões Xamânicas” para a Marquês de Sapucaí, no próximo carnaval. O tema traz uma saga épica imaginada entre o presente e futuro, com a narrativa inspirada em relatos de David Kopenawa, o grande Xamã Yanonami. O desfile marcará a estreia do carnavalesco André Rodrigues na escola.

Santa Cruz

A Acadêmicos de Santa Cruz ainda não possui enredo para o próximo carnaval. A última novidade na agremiação, anunciada no mês de agosto, foi a contratação do carnavalesco Cid Carvalho para desenvolver o desfile da escola.

Império da Tijuca

O Império da Tijuca trará no próximo carnaval mais um enredo afro. Intitulado “Samba Quilombo. A resistência pela Raiz”, a proposta será desenvolvida pelo carnavalesco Guilherme Estevão.

Cubango

O Acadêmicos do Cubango é uma das três agremiações da Série A que ainda não anunciaram enredo. Após o quinto lugar no carnaval de 2020, a escola renovou com a dupla de carnavalescos Alexandre Rangel e Raphael Torres.

Inocentes

No próximo carnaval, a Inocentes de Belford Roxo irá para Sapucaí com o enredo “A meia-noite dos tambores silenciosos”, assinado pelo carnavalesco Lucas Milato. Recentemente, por conta da pandemia do novo coronavírus e da indefinição quanto aos desfiles de 2021, a escola dispensou todos os profissionais e manteve apenas Milato e o intérprete Tem-Tem Sampaio, porém ambos sem receber salário.

Porto da Pedra

A Unidos do Porto da Pedra irá contar a história da Mãe Stella de Oxóssi, grande líder religiosa e defensora da cultura negra, no próximo carnaval. O enredo intitulado de “O caçador que traz alegrias” será desenvolvido pela carnavalesca Annik Salmon.

Unidos de Padre Miguel

De volta ao Boi Vermelho da Vila Vintém, o carnavalesco Edson Pereira irá desenvolver o enredo “Iroko é tempo de xirê” no próximo carnaval. A escola foi a primeira no Rio de Janeiro a realizar uma final de samba virtual para 2021, na qual escolheu a obra de Chacal do Sax, Sidney Myngal, Jota Ilha Bela, Felipe Mussili, Alexandre Rivero, Júnior Diniz e Gabriel Simões.

União da Ilha

Após onze carnavais consecutivos no Grupo Especial, a União da Ilha irá desfilar pela Série A no próximo carnaval. Para retornar a elite, a tricolor insulana irá apostar na reedição de “Festa Profana” de 1989. O novo desfile será assinado pelos carnavalescos Cahê Rodrigues e Severo Luzardo.

Estácio de Sá

A Estácio de Sá é mais uma das escolas que não tem enredo divulgado até o momento. A única coisa que se sabe é que o próximo desfile será desenvolvido pela dupla de carnavalescos Mauro Leite e Wagner Gonçalves, que farão suas estreias na agremiação e trabalhando juntos.

Indefinição para 2021

Por conta da pandemia do novo coronavírus, as atividades das escolas de samba estão paradas e não há definição de quando ocorrerá o próximo desfile. Em plenária realizada no mês de setembro, a Liesa, que gere o carnaval do Grupo Especial, optou pelo adiamento das apresentações de 2021, sem definir uma data. Apesar de não ter ocorrido ainda um comunicado oficial por parte da Lierj, a expectativa é que a Série A acompanhe a mesma decisão.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui