A Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) concedeu o título de Doutora Honoris Causa à artista plástica e carnavalesca Rosa Magalhães, na tarde dessa segunda-feira (21), na Capela Ecumênica, campus Maracanã. A honraria, aprovada pelo Conselho Universitário da Uerj, em maio de 2021, é um reconhecimento à vida e obra de Magalhães, oito vezes campeã do carnaval carioca.

Fotos: Divulgação/Uerj

“Este é o primeiro título Doutor Honoris Causa concedido nessa gestão. Ninguém melhor do que a professora Rosa Magalhães para recebê-lo, dada sua importância como referência da principal manifestação cultural do Estado do Rio de Janeiro; bem como pela contribuição acadêmica para a cultura fluminense, trazendo para os desfiles das escolas de samba a sofisticação e o aprofundamento da história do povo brasileiro, feita pelo povo brasileiro, para o povo brasileiro”, declarou o reitor da Uerj, Ricardo Lodi.

Durante o evento, foi referenciada a trajetória da pintora, cenógrafa e figurinista, desde os tempos de docente na Escola de Belas Artes (EBA) da UFRJ e na Escola de Artes Visuais (EAV) do Parque Laje, quanto ao longo dos anos dedicados aos barracões do samba, passando pela carreira na cena teatral, bem como na concepção de megaespetáculos esportivos, como o PAN 2007 e nas Olimpíadas Rio 2016.

Durante aula magna, Rosa Magalhães falou sobre a proximidade do erudito e do popular, lembrando de vários artistas que já retrataram festejos em suas obras, como Tarcila do Amaral e Di Cavalcanti. Segundo ela, muitos outros ainda irão ajudar a incrementar as manifestações populares, de grande importância para a cultura nacional.

“Os artistas e o povo que constituem essa festa se dedicam de corpo e alma para saudar seus compratiotas com música, dança, elementos visuais, sejam eles os mais simples ou os mais tecnológicos. O que vale é que tenha muita alegria”, finalizou a carnavalesca, que teve a biografia “Rosa Magalhães: a moça prosa da avenida”, escrita pelo professor Luiz Ricardo Leitão, publicada pela Uerj em 2019.

Entre os presentes à solenidade, o vice-reitor Mário Sérgio Carneiro, o pró-reitor de Graduação Lincoln Tavares, o pró-reitor de Pós-graduação e Pesquisa, Luiz Motta, a pró-reitora de Extensão e Cultura, Cláudia Gonçalves, a pró-reitora de Assistência e Políticas Estudantis, Cátia Antônia, a pró-reitora de Extensão e Cultura, Cláudia Gonçalves, o pró-reitor de Saúde, Rogério Rufino, a diretora do Centro de Tecnologia e Ciência (CTC), Nádia Pimenta, o diretor do Centro de Educação e Humanidades (CEH), Bruno Deusdará, o diretor do Centro Biomédico, Jorge Carvalho, a diretora do Centro de Ciências Sociais, Dirce Solis e o professor adjunto Luiz Ricardo Leitão.

“Hoje a Uerj deu mais um passo importante para se abrir à cultura popular, a cultura das classes que sempre foram subordinadas e que se levantam e fazem com que esse país seja rico culturalmente, demonstrando a todas a beleza que é ser brasileiro. Agradeço à Rosa Magalhães por toda a sua contribuição para a nossa cultura e para a pesquisa da línguística”, concluiu Ricardo Lodi.

Comentários