Compositores: Mauro Gaguinho, Carlos Fareh Rodrigo Gomes, Pires de Praia Seca, Jessica Souza e Marcelo Magalhães
Intérprete: Serginho do Porto

Das matas recebo a força
Do Deus tupanã
Hoje a minha tribo é Tijuca.
Guiada pelos olhos do pavão
O sol do meu afã me leva a luta
Se encontra com mistérios do luar
floresta encantada o bem contra mal
Segredos fascínios magias
O equilíbrio no cíclo de monã
Belo jardim da menina guardiã

Tocaia de serpente feitiço de Yuyrupari
O ventre de mãe guerreira
Fez gerar um Kurumim
Quem dera o caminho, não te levasse a dor
As lágrimas corrida com a perda desse amor

Ferido pela dor dessa maldade.
O céu se rasga com os raios de tupã
E toca o coração de anhyã, voando pra felicidade.
Planta na beira do rio, os olhos do seu amor
Rega a semente da flor.
Vermelha essência, riqueza natural
Fonte da mais pura energia, do paraíso ancestral
Sou indo guerreiro da fecha certeira
Na minha aldeia reina força kahuê
Divino encantado que faz florecer, ibejada e erê

Canta Tijuca
A energia do sagrado guaraná
Meu chão é o Brasil somos resistência
Em cada lenda uma história para contar

Comentários