Em live realizada na noite desta quarta-feira com o empresário e conselheiro da Beija-Flor, Gabriel David, o subsecretário estadual de Grandes Eventos, Ruan Liran, citou a importância das escolas de samba e o poder público pensarem em planos para o carnaval do Rio de Janeiro.

“Acho que ainda não é o momento de pensar se vai ter ou não carnaval. A hora é de salvar vidas. Por isso, eu parabenizo todas escolas pelo trabalho social. Porém, no segundo lado, não temos como deixar de debater o plano de retomada, justamente, pelo impacto social e econômico do carnaval no Rio de Janeiro e no Brasil. Temos até novembro para criar cenários e planejamentos e no momento certo trabalharmos na questão de data”, disse.

Gabriel David também comentou sobre o futuro do carnaval e qual é a maior dificuldade que as escolas de samba e demais empresários do setor de entretenimento/eventos estão encontro neste momento de pandemia da Covid-19.

Ruan Lira fala em criação de planos A, B e C para o carnaval do Rio de Janeiro
Rua Lira participou de live com Gabriel David, da Beija-Flor de Nilópolis. Foto: Divulgação

“A maior dificuldade é planejar. Não adianta hoje só ter ideia. É muito complicado. A segunda é não saber quando vamos voltar. O setor de entretenimento não tem a menor previsão”, disse Gabriel, que completou sobre o carnaval.

“O carnaval tem aglomeração, principalmente, no pré-carnaval. Porque é preciso ter ensaios. A decisão das escolas só pode acontecer em novembro. Se até novembro não puder fazer aglomeração vamos ter que mudar a data ou passar para 2022. É uma discussão muito complexa. Como as escolas vão pagar funcionários, caso a gente não tenha carnaval?”.

Comentários