Rainha de bateria da Mocidade Alegre, Aline Oliveira conquista a cada ano mais corações na Morada do Samba. Além de ser uma personalidade praticamente formada dentro da agremiação, a bailarina é um show a parte. Foi elevada tocando surdo de terceira, tocou três surdos durante passagem na avenida, e eventualmente aparece com alguma surpresa, seja no desfile ou até mesmo na quadra. No bate-papo com o site CARNAVALESCO, ela comenta a importância em acompanhar as atividades da agremiação e revela brincadeira da comunidade.

“Sou suspeita de falar porque eu cresci na Mocidade Alegre, e isso desde os meus 12 anos. As coisas aconteceram muito naturais, e acho muito importante a presença das rainhas pra que a gente possa entender o enredo, a proposta da escola, montagem dos carros. Eu adoro escutar a bateria no momento em que estão tirando os breques, é fundamental também pra criar uma propriedade em qualquer coisa que a gente for falar, isso é importante. Na escola até brincaram que eu vou virar patrimônio histórico (risos). Mas tudo é muito natural, eu amo mesmo sem forçar”.

Perguntada sobre uma possível surpresa no próximo desfile, a rainha mostrou cautela ao comentar.

“Vai ter surpresa sim. Eu sempre falo que não posso adiantar se não eu sou banida da escola, mas vai ter sim. A gente gosta de trazer uma coisinha diferente sempre e já estamos trabalhando pra isso”.

Aline Oliveira também participou da gravação do clipe da Mocidade Alegre caracterizada, e citou que processo eleva a expectativa para o carnaval.

“É aquela sensação de que já é carnaval valendo, já da o friozinho na barriga, aquela vontade de desfilar, é muito gostoso. Essa união da galera é muito legal, é o segundo ano que a gente grava e foi incrível. É muito gostosa essa época”.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui