Buscando um campeonato que não vem há nove anos, a Unidos de Vila Isabel tem na irregularidade de seus quesitos o seu grande adversário para voltar a festejar no bairro de Noel Rosa e Martinho da Vila. Como mostraremos a seguir na série ‘De olho nos quesitos’, a azul e branca intercala desempenhos excelentes com outros decepcionantes às vezes um ano após o outro.

Nenhum quesito da escola tem média abaixo de um décimo perdido por ano. Os melhores desempenhos, que são em alegorias, bateria, harmonia e samba-enredo, perderam 0,7 ponto desde 2016. Resultado só superior à São Clemente, que tem o seu melhor quesito em bateria com uma perda de 0,8 nos últimos cinco anos. Foram 85 décimos de penalização para a Vila, o que dá uma média de 1,7 ponto perdido por ano.

Confira o desempenho da Vila Isabel quesito a quesito:

Alegorias e Adereços

Um dos quatro quesitos onde a Vila tem o desempenho mais satisfatório, mas muito longe de ser bom. 0,7 ponto perdido em cinco anos, ou seja, uma média superior a um décimo por desfile no quesito. Mas a tendência é de melhora, afinal tanto em 2019 quanto em 2020 a escola fechou o quesito conquistando os 30 pontos possíveis.

Bateria

Mesmo quadro de alegorias. Decepcionante de uma maneira geral, mas um dos melhores desempenhos da escola. A punição mais severa se deu no desfile de 2016, ainda sob o comanda de mestre Wallan. Na ocasião foram três décimos, número alto se considerarmos que bateria é o quesito que menos penaliza as escolas. Em 2018 foram outros dois décimos e em 2017 e 2019, um. A nota 30 finalmente chegou em 2020.

Foto: Diego Mendes/Divulgação Vila Isabel

Comissão de Frente

Quesito mais problemático da Vila nos últimos cinco carnavais, apesar de ter gabaritado com Patrick Carvalho em 2019 e 2020, o que deixa mais evidente o problema que vinha anterior. A escola perdeu 14 décimos em três anos (2016, 2017 e 2018). Média impressionante de 4,6 décimos. Em 2016 foram seis e em 2017 e 2018 mais quatro.

Enredo

Mesmo com a melhora recente da escola, como o 3º lugar obtido em 2019 por exemplo, a Vila Isabel vem sendo recorrentemente punida em enredo. Para muitos especialistas as narrativas apresentadas na avenida têm sido falhas e isso se reflete nas notas. A escola não gabarita desde 2016 e desde 2017 foi 1 ponto no total de perda neste importante quesito.

Evolução

Mais um quesito onde a Vila Isabel tem um rosário de punições, o que difere do período áureo da escola, entre 2010 e 2013, quando tinha uma das melhores evoluções do Grupo Especial. A situação vem melhorando (em 2019 foram 30 pontos, por exemplo) com perdas mínimas em 2018 e 2020. Mas os desempenhos abaixo da crítica em 2016 e 2017 jogam a média no chão, pois em cada um desses anos foram quatro décimos perdidos em evolução.

Fantasias

Quesito de desempenho muito abaixo para uma escola que almeja as primeiras colocações. Acima apenas de comissão de frente. Conforme nossa reportagem vem contextualizando, os frágeis desfiles de 2016 e 2017 contribuem para esses números da Vila. Sete décimos foram perdidos nesses dois anos. Em 2018 foram três, em 2019 veio a nota máxima e em 2020 a escola voltou a ser descontada em mais dois décimos.

Harmonia

Um dos quatro quesitos de melhor desempenho da Vila, com média de de apenas um décimo perdido por ano. No desfile de 2019 a nota máxima foi alcançada. Os anos de 2016, 2017 e 2020 foram um pouco abaixo, com dois décimos em cada, totalizando os sete décimos perdidos no quesito.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

A Vila teve três casais diferentes no período estudado pela reportagem do CARNAVALESCO. Phelipe Lemos e Dandara Ventapane em 2016 perderam dois décimos. Raphael Rodrigues e Amanda Poblete em 2017 também perderam dois. Em 2018, com a polêmica fantasia elaborada por Paulo Barros, Raphael Rodrigues e Denadir Garcia perderam quatro décimos. Em 2019 a mesma dupla gabaritou os 30 pontos. Mas em 2020 o mesmo casal foi descontado em três décimos, totalizando 1,1 ponto de punição.

Samba-Enredo

Escola de grandes sambas na história do carnaval, a Vila vem tendo desempenhos decepcionantes nos últimos anos com obras que não condizem com a discografia da escola. Se em 2016 e 2017 o samba segurou desfiles problemáticos, a partir de 2018 a situação se inverteu. A gestão da escola melhorou mas os sambas perderam sete décimos nos últimos três carnavais. Mesmo assim o quesito é um dos quatro melhores da Vila, ao lado de alegorias, bateria, harmonia e samba-enredo.

Comentários