Compositoras: Cecilia Cruz, Diana Nascimento, Juaciara Dos Santos, Thais Villela

(ALUSIVO)
O LAVADEIRA QUEM LAVA NO AREAL, DO ABAETÉ DE LAGOA ESCURA,
ARREDOADA DE AREIA BRANCA, Ô AREIA BRANCA
DO ABAETÉ DE LAGOA ESCURA
UM FAROL VERMELHO E BRANCO ILUMINA SALVADOR
ABAETÉ, ESPELHO D’AGUA DE ITAPUÃ
MULHERES DOCES, PUNHOS CERRADOS
OS PÉS DESCALÇOS A CAMINHAR
ESSE CAMINHO SEM FIM, DA LUTA CONTRA O ALGOZ
UM POUCO DE MIM, NUMA FALANGE DE NÓS…
SOU MARIA DE XINDÓ FILHA DE MÃE LAVADEIRA
O CANTO DAS MATRIARCAS E A FÉ DAS REZADEIRAS
EM FEVEREIRO VOU LEVAR FLORES AO MAR
NAS ÁGUAS DOCES LAVO MEUS BALANGANDÃS
ORA YEYÊ OXUM NA FORÇA DE UM PUNHAL
KAÔ KABECILÊ, JUSTIÇA ANCESTRAL
E NO TAMBOR MALÊ MEU GRITO A ECOAR
A LIBERDADE O POVO NEGRO VAI CANTAR

VAMOS CHAMAR O VENTO EÔ
VAMOS CHAMAR O VENTO EA
VEM SOL PRA LAVADEIRA LAVAR
VEM SOL PRA LAVADEIRA LAVAR

XARÉU, ROBALO, GUARICEMA E PEIXE GALO
ODOYÁ MINHA RAINHA TRAZ O PÃO DE CADA DIA
SEREIA MENINA, PRINCESINHA DO MAR
NA PUXADA DA VIDA NÃO DEIXA MEU BARCO VIRAR
SAIA DE RODA DE SAMBA, SAMBA DE AREIA, CIRANDAR
SAMBA DE RODA, DE BAMBA RODA DA VIDA, VAI GIRAR
SOU QUITANDEIRA, SOU CANTADEIRA
NA LIDA DO DIA-A-DIA, SOU GANHADEIRA
CANTA A LIBERTAÇÃO EM FORMA DE ORAÇÃO
NA PASSARELA VEM A NOSSA PROCISSÃO

VIM DA BAHIA PRA VADIAR
VOU CAIR NA GANDAIA
VIRADOURO VIR AOURO VIRA MAR
TO DE ALMA LAVADA

Comentários