Compositores: Raphael Richaid, Bebeto Maneiro, Ludson Areia, Thiago Carvalhal, Carlinhos Viradouro, Ricardo Neves, Bruno Richaid, Sandrinho e Lobo Júnior
Intérpretes: Nêgo e Evandro Malandro

O amanhecer
De um novo dia, Deus anunciou
Se luz da vida quis prevalecer
Quem sou eu pra não vencer a dor?
Em ruas coloridas, esperança
Enfim libertar da escuridão
Do baile à saudade, é terna lembrança
Meu Rio é o retrato da paixão
“Vai…” um Pierrot embriagado em poesia
No brinde entre tantos mascarados
Nos blocos esse “mar de fantasia”

E quando o mestre chegou trazendo seu pavilhão
O povo se vingou em carnaval”
Se tudo tem um fim, felicidade não
Nas flores da vitória contra o mal

Artistas sob o lume da ribalta
Selaram em aplausos gratidão
Por quem se dedicou, a quem estende a mão
Axé de alma preta veste palha
Da cura dos males nascia samba
Pra se eternizar
Abraço, um simples gesto de carinho,
Por tanto tempo aprisionado
Cansou de ser sozinho
Irmãos em comunhão por erra, céu mar
Nas cinzas o amor e nada mais
Viver é recordar
Do “carnaval dos carnavais”

Sou Viradouro, a voz da emoção
Que faz o coração extravasar de alegria
Vem que chegou nossa hora
Cantando eu mando a tristeza embora

Comentários