Samba, festa e organização. As três palavras resumem como foi o aniversário da Unidos do Viradouro, atual líder do ranking da Liesa, uma série de atrações marcou os festejos pela celebração do aniversário de 76 anos da escola de Niterói. Além da tradicional Missa em Ação de Graças, realizada na Igreja Nossa Senhora da Conceição, no Centro de Niterói, a quadra foi palco de shows de pagode e do marcante pocket-show, com o intérprete Zé Paulo Sierra, ritmistas comandados por mestre Ciça, Erika Januza, rainha de bateria, passistas e casais de mestre-sala e porta-bandeira. A agremiação aproveitou a ocasião para apresentar sua equipe e colocar em prática o planejamento para o Carnaval de 2023.

Fotos: Luan Costa/Site CARNAVALESCO

Após o terceiro lugar no último carnaval, o clima na escola é muito leve, o presidente de honra, Marcelo Calil, subiu ao palco ao lado de seu filho, o presidente administrativo Marcelinho Calil, ambos demonstraram total sintonia e brincaram dizendo que a primeira renovação para o próximo carnaval era justamente a de Marcelo Calil. Em seguida, o presidente de honra agradeceu os segmentos e componentes da escola pelo desfile realizado neste ano. Segundo ele, a colocação da escola foi justa, assim como o título da Grande Rio. Em seu discurso, Marcelo ainda destacou que a Viradouro assumiu o ranking da Liesa, o que para ele é motivo de muito orgulho.

“Eu entendo que a nossa colocação foi honrosa, todo mundo quer ganhar, a gente também, a gente se preparou para isso, chegamos fortes no desfile, mas infelizmente não conseguimos o caneco, o resultado do primeiro lugar foi muito justo. A Grande Rio superou todas as expectativas e levou o título, mas eu queria dizer a vocês, que desde que estamos nesta casa, em 2016, nesse tempo todo, desde que chegamos no Grupo Especial, nós conseguimos hoje ser os líderes do ranking da Liesa. Isso é uma honra imensa para todos nós e é o resultado de muito trabalho, nós pegamos a escola em enorme dificuldades, hoje somos líderes do ranking, fomos segundo, primeiro e terceiro. Nosso sonho é sempre estar entre as três primeiras, com o objetivo sempre de estar em primeiro lugar”, pontuou Marcelo Calil.

Desde que assumiram a administração da Viradouro, a família Calil tem sido exemplo no mundo do samba, a escola se reergueu, ascendeu ao Grupo Especial e desde então tem conseguido ótimas posições, sobre esse momento, Marcelinho Calil diz que se sente orgulhoso e espera conseguir construir um legado positivo para o futuro.

“Sinto orgulho e a certeza de que a gente deixa um legado aqui na escola, não nosso, mas a escola por si só deixa o seu legado para o niteroiense, para sua comunidade, para os Gonçalenses e para o sambista de uma maneira geral, é saber da responsabilidade que é gerir uma escola de samba, queremos fazer com a que a escola jamais seja esquecida, e fazer com que as pessoas e a história dessa comunidade sejam respeitadas, é motivo de orgulho, honra e alegria”, contou o presidente.

Equipe Carnaval 2023

A contratação dos coreógrafos Priscilla Mota e Rodrigo Negri, conhecidos como Casal Segredo, foi uma das grandes movimentações vistas no pós carnaval, após um período vitorioso na Mangueira, o casal chega para somar na vermelho e branco de Niterói. A dupla ganhou destaque no carnaval em 2010, com a célebre performance em que os componentes da comissão de frente da Unidos da Tijuca trocavam a roupa em plena Sapucaí. Eles marcaram história na escola do Borel, passaram pela Acadêmicos do Grande Rio entre 2015 e 2018 e estiveram na Mangueira nos Carnavais de 2019, 2020 e 2022, conquistando um título. Os dois contam que trabalhar na Viradouro é um sonho por tudo que ouviam falar sobre a gestão da escola.

“Eu e o Rodrigo somos pessoas muito conectadas com o carnaval, a gente vê tudo, percebemos todas as escolas, e olhar isso é constatar que a Viradouro virou uma potência de fazer carnaval, então pra gente é interessante chegar em uma escola que está num momento muito bom, com um time perfeito e no topo, queríamos viver isso, a Viradouro é o local que a gente queria estar”, contou Priscilla.

“A escola tem um perfil muito parecido com o nosso, acho que tudo isso pesou no momento final da nossa decisão, a escola é uma potência, espero que a gente consiga ficar por muito tempo”, frisou Rodrigo.

Casal enaltece a família Calil

Geralmente, em time que tá ganhando não se mexe, e a Viradouro resolveu seguir esse lema, de novidade, apenas a contratação da já mencionada dupla de coreógrafos Priscilla Mota e Rodrigo Negri, e a apresentação da nova segunda dupla de casal de mestre-sala e porta-bandeira, Thiaguinho Mendonça e Amanda Poblete, os dois que também são o primeiro casal da União da Ilha, se mostraram extremamente felizes.

Os outros segmentos seguem em busca de mais um ano de conquistas para a escola, é o caso do primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Julinho e Rute, na escola desde 2018, quando surpreendentemente aceitaram o convite para trabalhar no Grupo de Acesso, vitoriosos por onde passam, eles já possuem dois títulos pela agremiação de Niterói, um no Acesso e outro no Grupo Especial, os dois falam sobre o momento especial que a escola está vivendo, elogiam a gestão e desejam um feliz aniversário para a escola.

“Essa moça está completando 76 anos e eu desejo que ela tenha mais mil anos felizes como esse momento que ela está vivendo, um dia não mais terá essa gestão dos Marcelo´s, eu torço para que ela tenha gestões como a deles, foi essa gestão que colocou a Viradouro nesse lugar, nessa potência, nesse ranking da Liesa, a minha escola é primeira, eu desejo que ela sempre tenha pessoas que a amem de verdade, que cuidem dela. Quando nós viemos pra escola, mesmo ela estando no acesso, percebemos logo na primeira conversa o que eles queriam para a escola, eles passaram o projeto e independente de cifras era irrecusável, era impossível a gente não aceitar a proposta”, destacou Rute.

‘Viradouro é importantíssima na minha vida’, diz mestre Ciça

Quando se pensa em Viradouro, automaticamente vem a imagem de Mestre Ciça na cabeça, completamente identificado com a escola, ele que marcou época lá atrás, voltou em 2019 e reforçou ainda mais os laços, o Caveira, como também é conhecido, é mais um a enaltecer a gestão da família Calil e completa dizendo que os ensaios da bateria já estão a todo vapor.

“Eu costumo dizer que a grande felicidade que eu tenho como mestre de bateria é aqui na Viradouro, foram 10 anos na primeira passagem, a Viradouro é importantíssima na minha vida, são 76 anos da fundação da escola, uma nova gestão da família Calil, hoje a Viradouro voltou a ser uma potência do carnaval carioca, voltou a ser muito forte, isso é importante, uma estrutura maravilhosa e agora é só seguir. Aqui na Viradouro a gente termina um carnaval e já estamos pensando no próximo, não é só a questão financeira, é vontade de trabalhar, qualquer profissional que chega aqui percebe isso. Já iniciamos o nosso ensaio na terça passada, estamos aguardando um grande samba, o enredo tem uma proposta muito interessante”, disse o mestre.

Zé Paulo perto do recorde de Dominguinhos

Outra figura muito identificada com a Viradouro é o intérprete Zé Paulo Sierra, indo para o nono ano no comando do carro de som da escola, ele festeja esse momento e diz que sempre sonhou construir laços fortes em uma escola do tamanho da Viradouro. Zé está
próximo de alcançar Dominguinhos do Estácio e diz é uma honra.

“É gratificante, eu hoje sou o mais antigo na equipe, cheguei em 2014 na escola, tenho o privilégio de estar com o Ciça, que é um ícone da escola, recebendo agora o Casal Segredo, é uma honra. Já passei por muita coisa aqui dentro, a maioria delas muito grande, o saldo é positivo, estar aqui dentro é muito bom, estou perto de pessoas que eu amo e que me amam. Falta pouco pra chegar no Dominguinhos e isso é muito gratificante, vou fazer 10 anos aqui, fazer parte de uma escola por tanto tempo é um privilégio muito grande, ésempre motivo de orgulho e o Dominguinhos era uma figura a ser seguida, um exemplo”,
contou o intérprete.

Outros Destaques

A rainha de bateria, Erika Januza, esteve presente e distribuiu simpatia, com muito carisma e samba no pé, a atriz que rapidamente criou identificação com a escola, foi muito assediada e se mostrou extremamente grata por fazer parte desse momento de celebração.

“Pra mim é uma honra e uma alegria danada fazer parte de um pedacinho dessa história grandiosa da Viradouro, porque se manter bem por tanto tempo é muito difícil, eu sei que a escola passou por altos e baixos, mas estar aqui hoje celebrando esses 76 anos é motivo de muita alegria, pra mim é realmente uma honra fazer parte desse momento tão lindo”, pontuou a rainha.

Comentários