A pandemia do novo coronavírus já provocou a morte de mais de 150 mil brasileiros. Somente no estado do Rio, cerca de 19,3 mil vidas foram perdidas por conta da Covid-19, doença provocada pelo vírus. Em meio a este estado de calamidade pública, as atividades das escolas de samba estão completamente paradas, e a falta de perspectiva acerca de quando haverá uma vacina, tornaram incerto o futuro de quando poderá ocorrer os desfiles, com a devida segurança.

Em plenária realizada no mês de setembro, a Liesa, que gere o carnaval do Grupo Especial, optou pelo adiamento das apresentações de 2021, sem definir uma data. Apesar da expectativa de que a Lierj acompanhe a mesma decisão, o destino dos desfiles da Série A só será definido em uma reunião com representantes das quinze agremiações do grupo e a direção da liga, ainda sem uma previsão de quando será feita.

O site CARNAVALESCO conversou com o presidente executivo da Lierj, Wallace Palhares, sobre o atual momento de indefinições na festa e de fragilidade das escolas. A entrevista completa pode ser conferida abaixo:

CARNAVALESCO: A Lierj tem realizado algum tipo de trabalho ou prestado algum auxílio para as escolas do grupo durante a pandemia?

Wallace Palhares: “A Lierj está procurando ouvir todas as escolas e buscando parcerias. Sempre que pode, a gente está tendo distribuição de cesta básica, através da nossa parceria com a Ação da Cidadania. Estamos procurando ajudar as comunidade das escolas nesse sentido”.

CARNAVALESCO: Existe algum projeto de live ou atividade com as escolas da Série A ainda para este ano ou para o início do ano que vem?

Wallace Palhares: “Nós já fizemos a nossa live com todas as escolas, que foi sucesso absoluto, mas lógico que a gente estuda fazer uma outra. Porém, nesse momento já de abertura, nós estamos analisando com calma, porque até para live a gente precisa de ajuda, precisa de parceiros, e esse momento é um pouco delicado”.

CARNAVALESCO: Caso tenha os desfiles, a Lierj estuda algum tipo de mudança no regulamento?

Wallace Palhares: “Tendo o desfile, até um desfile menor, qualquer mudança de regulamento cabe aos presidentes das escolas, em plenária. A gente escuta todas as sugestões, de todas as escolas, para saber se vai ter alguma mudança ou não. Mas a Lierj em si não decide isso. Quem decide é as escolas”.

CARNAVALESCO: Já em caso de cancelamento do Carnaval 2021, existe a possibilidade da realização de algum evento para não passar o ano em branco?

Wallace Palhares: “A gente estuda com a TV Globo alguma coisa, alguma solução (em caso de cancelamento dos desfiles). Assim como a Liesa está estudando, a Lierj também estuda algo nesse sentido”.

CARNAVALESCO: Quanto as eleições municipais, a Lierj tem conversando com os candidatos?

Wallace Palhares: “A Lierj já conversou com alguns candidatos e sempre está aberta e disposta a conversar com qualquer um que queira dialogar para melhoria do carnaval”.

CARNAVALESCO: Existe hoje a possibilidade da Globo exibir as escolhas de samba, em formato de live, das escolas do Grupo Especial, na TV Paga ou no Globoplay. Há algum projeto deste tipo com a Série A?

Wallace Palhares: “Já temos escola com sambas definidos (para 2021). Então, a gente pensa um outro projeto. Não as escolhas de samba em formato de live, mas a gente pensa em algo para apresentação do samba das escolas ou coisa parecida. Mas, por enquanto, ainda é só conversa”.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui