Depois de um primeiro dia bem agitado em São Paulo, com bem cotadas tendo desafios, teremos nesta noite de sábado (23) seis campeãs buscando mais uma glória.

Das sete escolas, seis já conquistaram o título do carnaval de São Paulo. Inicialmente pela Vai-Vai, maior campeã, que volta ao Grupo Especial depois de disputar o acesso em 2020.

Depois teremos a sequência Gaviões, Mocidade, e atual campeã, Águia de Ouro. Na reta final da noite, Barroca buscando seu primeiro título, Rosas de Ouro e por fim Império de Casa Verde.

Vai-Vai – 22h30

Dois anos longe da elite, um devido à queda para o Grupo de Acesso, e em 2021 por não ter desfile, a Vai-Vai finalmente volta de fato ao Grupo Especial. A escola vai trazer o enredo ‘Sankofa’. De volta para o ninho, a agremiação fala sobre usar conhecimentos antigos para construir um futuro melhor, tudo desenvolvido por Chico Spinoza.

São 15 títulos do Grupo Especial, vem de título no Grupo de Acesso, algo inédito. E foram dez vice-campeonatos, ou seja, é uma escola que costuma estar nas cabeças, apesar do ano de 2019 ter sido negativo.

Fundação: 1930
Melhor resultado: 15 títulos do Grupo Especial
Títulos: Primeira Divisão (1978, 1981, 1982, 1986, 1987, 1988, 1993, 1996, 1998, 1999, 2000, 2001, 2008, 2011 e 2015), Segunda divisão (2020) e Cordão (1934, 1940, 1941, 1942, 1943, 1944, 1947, 1967 e 1970)

Gaviões da Fiel – 23h35

A segunda escola é a bicampeã Gaviões, agremiação oriunda da torcida organizada do Corinthians, e vai trazer um enredo forte: ‘Basta’. A ideia é falar sobre a intolerância, desigualdade social, ou seja, um forte recado da situação que o mundo vive desde todo o processo de escravidão.

Desde 2012, a escola vem ficando entre o meio e parte debaixo do Grupo Especial de São Paulo entre o 7ª e 11ª, entre 2009 e 2011 que ficou em 4ª e 5ª lugar, melhores períodos vividos nos últimos tempos da Gaviões.

Fundação: 1969
Melhor resultado: 4 títulos do Grupo Especial
Títulos: Primeira Divisão (1995, 1999, 2002 e 2003), Segunda Divisão (1991, 2005, 2007) e Bloco Especial (1976, 1977, 1978, 1979, 1981, 1982, 1983, 1984, 1985, 1986, 1987, 1988)

Mocidade Alegre – 00h40

Buscando voltar ao caminho da glória, a Mocidade vai cantar Clementina de Jesus com o enredo: ‘Quelémentina, Cadê Você?’. Uma homenagem para a cantora que marcou muito nas raízes do samba brasileiro, e como diz a proposta da agremiação: ‘uma mulher negra na alma e na cor, “uma flor de raiz africana” com Edson Pereira desenvolvendo o carnaval.

Desde 2014 sem conquistar o carnaval, vinha em sequência excelente de títulos entre 2004 até 2014, sendo um tricampeonato. Foi vice em 2015 e 2018, ficou no 3ª lugar em 2016 e 2020, e as piores colocações foram 2017 e 2019 como 6ª e 8ª.

Fundação: 1967
Melhor resultado: 10 títulos do Grupo Especial
Títulos: Primeira Divisão (1971, 1972, 1973, 1980, 2004, 2007, 2009, 2012, 2013, 2014), Segunda Divisão (1970) e Bloco Especial (1969)

Águia de Ouro – 1h45

A quarta escola é justamente a atual campeã, a Águia conquistou seu primeiro título em 2020, e finalmente mostrou suas garras. Para 2022 traz um enredo de reflexão: ‘Afoxé de Oxalá – No ‘Cortejo de Babá’, Um Canto de Luz em Tempo de Trevas’. O carnavalesco segue Sidnei França buscando o bicampeonato da agremiação.

Em 2018 esteve no Grupo de Acesso, foi campeão, e em 2019 já foi sexto lugar. A escola foi encaixando seu carnaval, sendo que teve bons resultados entre 2013 até 2015, porém veio o rebaixamento, que não abalou…

Fundação: 1976
Melhor resultado: Campeão do Grupo Especial em 2020
Títulos: Primeira Divisão (2020) e Segunda divisão (1998, 2009, 2018)

Barroca da Zona Sul – 2h50

A única escola que não foi campeã do Grupo Especial e que estará na pista neste sábado para domingo é a Barroca. E o enredo desenvolvido pela dupla Rodrigo Meiners e Rogério Sapo será: ‘A evolução está na sua fé… Saravá Seu Zé’. Vai cantar Zé Pilintra, uma das entidades mais importantes dos cultos afro-brasileiro.

Voltando para o Especial em 2020, e ficou na 10ª colocação. A agremiação viveu muito tempo entre a segunda e terceira divisão do carnaval paulista. Desde 2006 até o retorno em 2020, e a ideia é ir amadurecendo para manter-se neste grupo.

Fundação: 1974
Melhor resultado: 5ª lugar em 1982, 1985 e 1990
Títulos: Segunda Divisão (1976, 1987, 2002) e Terceira divisão (1975, 2015, 2017)

Rosas de Ouro – 3h55

Fotos de Felipe Araujo/Divulgação Liga-SP

A roseira chega com o enredo ‘Sanitatem’. O carnaval desenvolvido pelo carnavalesco carioca, Paulo Menezes, trará a cura para o Anhembi, isso através de rituais e aproveitando claro esse momento pós-pandemia onde a palavra mais escutada era justamente da cura para todos.

Sete vezes campeã do carnaval, a Rosas viveu um longo período sem títulos de 1994 até vencer em 2010. E agora vive um novo jejum, será que agora chegou a hora de curar a roseira? Chegou a ser vice-campeã três vezes seguidas em 2012, 2013 e 2014…

Fundação: 1971
Melhor resultado: 7 vezes campeã do Grupo Especial
Títulos: Primeira Divisão (1983, 1984, 1990, 1991, 1992, 1994, 2010), Segunda Divisão (1974), Terceira divisão (1973)

Império de Casa Verde – 5h

Fechando os desfiles do carnaval de São Paulo em 2022, teremos a Império de Casa Verde, escola que é vizinha do Sambódromo do Anhembi. Para esse ano o enredo é: ‘O Poder da Comunicação’. Vai abordar o desenvolvimento da telecomunicação, a chegada da comunicação virtual que vivemos atualmente e vai homenagear Carlinhos Maia, influenciador digital.

Os imperianos são tricampeões do carnaval, a última vez foi em 2016. No geral vem tendo desempenhos razoáveis, a melhor colocação foi em 2017 com o quarto lugar. Depois teve um sexto e quinto, já em 2020 na 9ª colocação foi a pior nos últimos 10 anos.

Fundação: 1994
Melhor resultado: 3 vezes campeão do Grupo Especial
Títulos: Segunda Divisão (2011), Quarta divisão (1997), Quinta divisão (1996) e Sexta divisão (1995)

Comentários